quarta-feira, 30 de agosto de 2017

2015, GOLPE, Douro Vinho tinto

Aspecto limpido, cor granada intensa, lágrima presente

aroma limpo, jovem, intensidade média
aromas primários, frutos vermelhos maduros, morango, ameixa, mirtilhos, com notas florais, violetas, esteva, notas especiadas suaves

Sabor seco, acidez suave, alcool medio, frutado, frutos vermelhos, notas florais a confirmar o aroma, taninos secos, mas suaves, corpo médio e final fácil de degustar.

Copo: riedel Touriga Nacional;Schott Ivento Xl; Zalto Bordeús

Iguarias: Bife `Portuguesa, Lombinho grelhado com arroz de cogumelos; pica pau

Vinho do dia-a-dia, agradável que acompanhabem refeições ligeiras;


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

2010, Jardins de Baylone Sec, Didier Dagueneau, Juraçon, França

Castas: Camaret, lauzé, petit et gros manseng, courbu.

Para mim este é um dos grades vinhos franceses. Elegância, Intensidade, equilibrio e frescura.

Aspecto limpido, cor amarela intensa
Aromas a frutos citrinos ligeiros, mineral bem presente, a sentir-se a frescura; frutos de arvore a evidenciar-se à medida que a temperatura sobe; suaves notas especiadas ... (e algo a fazer lembrar massa folhada tostada, possivelmente da madeira e battonâge)

Sabor seco, acidez muito presente, mineral, frescura, notas de evolução evidentes, mais intenso, encorpado e final longo...


Grande Vinho


Copo: Riedel Chardonnau Sommelier; Schott Diva; Zalto Chardonnay

Iguarias: Sozinho apenas....Bacalhau no forno; rabo de boi recheado com foie; queijos azuis com compota de frutos de árvore;


VINHOS KOSHER ROYALE GRAVADE

Vinhos que degustei pela primeira vez... Vinhos Kosher

Um chardonnay bem feito, fresco, frutado, com notas a fruta de arvore, elegante; sabor seco, acidez, notas de chardonnay bem presentes

O tinto, Cabernet suave, elegante, frutado e com notas vegetais ligeiras
Sabor seco, acidez suave, alcool suave, taninos muito suaves

Fáceis de beber...


2007, PETER LEHMANN "Chardonnay", Austrália White wine

Aspecto limpido, cor dourada
Aromas evoluidos, com intensidade
Aromas a frutos de arvore, pessego e damasco suaves, a fazer lembrar estes frutos secos; notas de brioche evidentes,notas de manteiga suave; oxidação presente, mas positiva;

Sabor seco, acidez ainda presente, alcool suave, frutos secos presentes, brioche, oxidação presente, corpo médio e final persistente

Um bom vinho de uma das grandes empresas de vinho da Austrália

Copo: Riedel Sommelier Chardonnay ou Schott Diva Borgonha
Zalto Chardonnay

Iguarias: Lombo de porco assado no forno com batata à padeiro; Bacalhau à Lagareiro; Choco Frito


2012, PARDUSCO PRIVATE "Alvarelhão", Vinhos Verdes

Aspecto limpido, cor suave, vermelho suave
Aroma limpo, fresco, frutado com intensidade média
Aromas jovens, frescos, frutados, frutos vermelhos, ameixa, groselha,

Sabor seco, acidez presente, alcool suave, frutado, frutos vermelhos, taninos presentes mas suaves, corpo médio, final persistente

Copo: Riedel Pinot noir ; Schott Diva Borgonha

Iguarias: Lombinhos de Porcogrelhados com migas; Pataniscas de Bacalhau com arroz de tomate

Boa surpresa!!

2001, Francisco Nunes Garcia Reserva, Alentejo

Este produtor é para mim especial.
Comecei a trabalhar com ele na distribuição e comercialização dos seus vinhos no inicio da minha carreira ligada aos vinhos.

um produtor que privilegia a qualidade.
Obrigado Engº Francisco e sua familia pelos ensinamentos.
Obrigado Engº João Melícias pela paixão que colocou no vinho.


Aspecto limpido, cor vermelha com notas suaves acastanhadas.
aroma limpo, evoluido, intenso
Notas frutadas, frutos secos, tipo ameixa seca, damasco, frutos vermelhos secos, passa; notas especiadas bem evidentes, pimenta preta, notas de madeira presentes mas delicadas. Intenso e elegante; ao agitar o copo as notas de evolução aparecem, notas de couro suave mas a enriquecer, madeira de boa qualidade a aparecer e notas subtis de caramelo;

Sabor seco, acidez suave, alcool médio, taninos elegantes e envolventes, frutado e especiado, encorpado e final muito persistente...
Rico, rico, rico...

Grande Vinho!!

Copo: Riedel Cabernet Sommelier

Schott Diva Bordeús

Zalto Bordeús

Iguarias:
Feijoada de lebre; naco de carne grelhado; bife Wellington


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

2015, BOA PERGUNTA "Siria & Arinto", Beira Interior

Excelente surpresa vinda da Beira Interior.

Aspecto limpido, cor suave, amarelo suave, lágrima suave

Aroma limpo, jovem, frutado; frutos citrinos, lima, toranja, notas minerais presentes, frescura
Sabor seco, acidez bem presente, alcool suave, mineral, frutado ligeiro, corpo médio e final refrescante

Copo: Riedel Sauvignon ou Schott Ivento

Iguarias; Açorda de Camarão, Robalo grelhado com legumes,



2011, QUINTA DO VALLADO "SOUSÃO" DOURO

Garrafa magnum.

Aspecto opaco, cor intensa
aroma limpo, jovem, frutado, frutos pretos, notas especiadas, pimenta preta, madeira presente com notas suaves

Sabor seco, acidez suave, alcool médio, taninos presentes, intensos, frutado e especiado, com intensidade; encorpado, final persistente

Copo Riedel Cabernet Sommeleir ou Schott Diva ou Zalto Bordeús

Iguarias: Coelho à Caçador, Feijoada à Portuguesa; Naco de carne grelhada com migas

Grande Vinho!!!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Comida Peruana- Quais as melhores escolhas de Vinhos?

Resultado de imagem para ceviches diego munozResultado de imagem para ceviches diego munoz

Em culturas onde o vinho não faz parte da gastronomia a 100% torna-se dificil combinar vinhos fora do "Terroir".
No entanto o que de melhor tem a Gastronomia é que inclui já os vinhos nela. Por esse motivo, é sempre dificil, mas não impossivel combinar comidas de outros paises sem cultura vinica com vinhos de cá.

Falamos neste momento de Comida Peruana.
Ceviches, ceviches, muita acidez, frescura, aromas mais intensos em alguns casos, algum picante.
Quais os vinhos?
Temos que tentar ir por intensidades e um pouco pelo Terroir Gastronomico.
Se o habito é acompanhar com a bebida do Pais, o Pisco, onde pode ser simples, com gelo ou Pisco Sour. Temos acidez, frescura, algum amargo.

Em relação aos vinhos, os brancos podem ser a solução. Brancos de regiões mais frias, brancos de regiões junto ao mar.
Acidez, mineralidade e frescura fazem parte da "coluna vertebral" destes vinhos.

Escolha vinhos da região dos Vinhos Verdes, Bairrada,Beiras, Lisboa ( junto ao mar), Setúbal e das ilhas, principalemente do Pico.

Mas eu só bebo tinto!!!!
Para este caso temos algumas sugestões. Mais dificil, mas pode funcionar.
Ter sempre em atenção as temperaturas e o copo nestes casos.

Tintos sem madeira:
"Baga" em Anforas
"Trincadeira Preta" sem madeira
"Castelão" sem madeira de regiões junto ao mar
"Rufete" de regiões de altitude.

Experimentem sair da zona de "conforto" e escolham as vossas harmonizações...


Livros de Vinhos para "Degustar" no Verão

Venho deixar algumas dicas de Livros para Degustar no Verão.
Livros com historias do vinho.
Livros um pouco mais técnicos.
Livros que nos transportam para dentro das Adegas.
À Descoberta do VinhoBarca Velha - Histórias de um VinhoResultado de imagem para livros de vinhos
Resultado de imagem para livros de vinhosResultado de imagem para livros de vinhosImagem relacionadaResultado de imagem para cada garrafa conta uma história

2012, LUIS PATO VINHA FORMAL, BAIRRADA VINHO BRANCO


aspecto limpo, cor amarela suave, lágrima suave
aroma limpo, jovem, intensidade média
aromas minerais, frescos, citrinos,toranja, notas minerais, alguma salinidade mas ligeira, maresia.
Sabor seco, acidez presente, alcool suave, corpo médio, mineral e ligeiro floral/vegetal, final persistente e refrescante.

Excelente vinho que melhora com o tempo!!!

Iguarias: Bacalhau assado na brasa com batata a murro e esparregado; secretos de porco preto grelhados na brasa com cenouras salteadas e migas; robalo grelhado com legumes ao vapor; ceviches;

Copo: riedel Sauvignon ou Schott Ivento Branco